“Possibilitar um estilo de vida saudável”

O principal objetivo do ALDI é proporcionar e promover um estilo de vida saudável e mais sustentável aos seus clientes. Missão passa também por contribuir para um consumo mais responsável e consciente.


Jornal de Negócios


Elke Muranyi, Director Corporate Responsibility da ALDI Portugal

O ALDI está determinado em zelar pelo bem-estar dos seus clientes, proteger o ambiente e dar resposta às diversas questões e desafios sociais e económicos. Nesse sentido, a empresa tem tomadas diversas medidas, que Elke Muranyi, Director Corporate Responsibility da ALDI Portugal, explica nesta entrevista. A Agenda 2030 é uma agenda alargada e ambiciosa das Nações Unidas que aborda várias dimensões ESG do desenvolvimento sustentável (social, económico, ambiental). Que medidas concretas está a implementar o ALDI para responder a cada uma destas áreas ESG?

A nossa política de Corporate Responsibility e as diversas diretrizes e políticas de compra para matérias-primas específicas constituem o quadro das atividades de sustentabilidade ALDI, através das quais pretendemos contribuir para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) definidos na Agenda 2030. Consideramos os ODS no desenvolvimento da nossa estratégia de responsabilidade corporativa, que é revista, em períodos regulares, para aumentar ainda mais o nosso contributo para a concretização dos mesmos. Ao aderirmos ao Pacto Global das Nações Unidas em 2017, também realçámos que a sustentabilidade é parte integrante dos nossos valores enquanto empresa. O nosso principal objetivo é possibilitar e promover um estilo de vida saudável, mais sustentável e apoiar os nossos clientes num consumo mais responsável e consciente. Por isso, concentramo-nos, em particular, no desenvolvimento sustentável das nossas gamas de produtos de marca própria ao longo de toda a cadeia de abastecimento, bem como na utilização eficiente de recursos em todos os processos empresariais. Temos vindo a implementar medidas concretas para responder às questões e aos desafios sociais, económicos e ambientais e para contribuir por exemplo para o ODS 12 Produção e Consumo responsáveis, o ODS 14 Proteger a Vida Marinha ou o ODS 13 Ação Climática.

Pode dar alguns exemplos dessas medidas?

Definimos, por exemplo, requisitos específicos para matérias-primas específicas, como cacau, café, chá, madeira, óleo de palma ou pescado. Estes requisitos estão definidos nas nossas políticas de compra que, em conjunto com outras diretrizes e programas, constituem o quadro vinculativo para os nossos parceiros de negócio. Desta forma contribuímos para gerir e usar os recursos naturais de forma sustentável e eficiente e concebemos um sortido de bens alimentares e não alimentares (que é composto, na sua maioria por artigos de marca própria) nos quais os consumidores podem confiar. Há um ano aderimos ao movimento "Unidos contra o Desperdício", reforçando o nosso compromisso contra o desperdício alimentar. Apesar das medidas que temos implementado, com esta adesão pretendemos contribuir para unir e sensibilizar os consumidores sobre a importância deste tema. Também ajudamos na luta contra a fome, por exemplo, ao doarmos bens alimentares que já não são vendáveis, mas que ainda podem ser consumidos. É com este intuito que todas as nossas lojas colaboram com organizações de caridade locais ou com bancos alimentares nacionais. E em relação às embalagens?

É outro foco do ALDI no âmbito do ODS 12: reduzir substancialmente a geração de resíduos de embalagens por meio da prevenção, redução, reciclagem e reutilização. Os resíduos de embalagens representam uma parte significativa do volume total de resíduos na distribuição alimentar. Por isso, enquanto grupo empresarial, definimos metas internacionais ambiciosas para as embalagens de produtos de marca própria, que até 2025 serão recicláveis, compostáveis ou reutilizáveis; incorporaremos no mínimo 30% de material reciclado nas embalagens de plástico; reduziremos os materiais utilizados no mínimo em 15% e reduziremos em 20% o material de plástico virgem. Além disso, promovemos a utilização de sistemas reutilizáveis, na nossa logística ou no abastecimento das nossas lojas, como também asseguramos alternativas mais sustentáveis para os nossos clientes, como sacos de compra reutilizáveis ou sacos de rede para frutos e legumes. No que diz respeito ao ODS 14 – Proteger a vida marinha, pode dar exemplos de medidas?

Com a nova Política Nacional de Compra de Pescado, reforçámos e atualizámos a implementação de medidas que fomentam a gestão sustentável e proteção dos ecossistemas marinhos. Definimos vários objetivos e requisitos, entre outros, o de aumentar a percentagem de produtos de pescado sustentável. Atualmente, mais de 50% dos artigos de pescado da ALDI Portugal já se encontram certificados, entre os quais todo o bacalhau de marca própria Tesouros do Mar, que apresenta o selo azul do Marine Stewardship Council (MSC). Em relação ao ODS 13 – Ação climática…

Das lojas aos centros de distribuição e escritórios, o nosso objetivo é reduzir sempre a quantidade de energia e recursos que consumimos. O nosso foco é a redução das emissões de CO2 e temos implementado várias medidas de proteção climática: nos telhados da maioria das nossas lojas instalámos sistemas fotovoltaicos e recorremos à tecnologia de iluminação LED, inclusive nos móveis de frio e arcas para congelados, nos quais substituímos os fluidos refrigerantes habituais por alternativas amigas do clima. Que outras medidas introduziram para reduzir a vossa pegada carbónica?

A proteção climática é um dos maiores desafios sociais do nosso tempo. É por isso que pomos um enfoque especial na redução do nosso consumo de energia e das emissões de CO2. Em 2018, publicámos a nossa primeira política climática e, em julho de 2020, o grupo ALDI Nord tornou-se num dos primeiros discounters a aderir à iniciativa "Science Based Targets initiative" (SBTi). Com esta adesão, comprometemo-nos a estabelecer objetivos vinculativos e cientificamente verificados para reduzir as nossas emissões de CO2 ao longo dos próximos dois anos. Estes objetivos devem estar alinhados com o objetivo de 1,5 graus do Acordo do Clima de Paris e ter em conta toda a cadeia de valor. Por conseguinte, estamos atualmente a trabalhar no desenvolvimento e validação de "Science Based Targets", no desenvolvimento de uma previsão para as emissões scope 1 e scope 2 e na elaboração de um catálogo de medidas adequadas para atingir as metas.




Que resultados esperam alcançar com estas medidas?

Cada medida tem outros objetivos e resultados associados. Trabalhamos sempre no sentido de melhorar a sustentabilidade ao longo das nossas cadeias de abastecimento dos artigos que comercializamos. Para tal, definimos tanto medidas e projetos que visam melhorar a sustentabilidade económica e social, como, por exemplo, ao nível das condições de trabalho durante a produção, como a sustentabilidade ambiental, no âmbito da proteção das florestas ou dos oceanos, do solo ou da biodiversidade. Além disso, queremos fornecer aos nossos clientes provas transparentes da aquisição sustentável dos produtos, para que possam fazer as suas compras de consciência tranquila.

Que papel desempenha o grande retalho para promover uma sociedade e economia mais sustentáveis?

As decisões do grande retalho têm um impacto em toda a cadeia de valor. Tendo em vista os desafios colocados pelas alterações climáticas, recursos naturais limitados e uma procura crescente de produtos, o grande retalho tem um papel de responsabilidade acrescido, visto que está em contacto diário com milhões de consumidores. No ALDI, pretendemos permitir que todos os nossos clientes possam fazer um consumo seguro e de consciência tranquila. É por isso que oferecemos aos nossos clientes uma gama crescente de produtos sustentáveis, melhoramos a sustentabilidade ambiental das embalagens dos nossos produtos de marca própria e usamos tecnologias modernas para reduzir o consumo de energia nas nossas lojas. Também proporcionamos aos nossos clientes a oportunidade de fazerem uma alimentação mais consciente, através de produtos com um teor mais baixo de açúcar, sal e aditivos.

Outro ponto que consideramos importante é a transparência e comunicação que os retalhistas devem ter perante os consumidores: no ALDI promovemos a transparência através de uma rotulagem clara, recorrendo a normas de sustentabilidade internacionalmente reconhecidas, como Rainforest Alliance, Fairtrade, FSC, MSC e muitas outras. Como resposta aos pedidos dos nossos clientes em obterem mais informações sobre a proveniência dos produtos, desenvolvemos o ALDI Transparency Code (ATC), através do qual exigimos aos nossos fornecedores a rastreabilidade dos produtos de carne, desde a sua origem. Graças ao ALDI Transparency Code, os nossos clientes podem rastrear online a origem de cada vez mais produtos de carne em todo o grupo, a qualquer momento.


Que contributo está a dar o ALDI para proteger e valorizar a natureza e produção agrícola?

Apostamos em parcerias de forma a reduzir os impactos negativos para as pessoas e o ambiente. Por esta razão, aderimos à "amfori Business Environmental Performance Initiative" em 2017. O objetivo da amfori BEPI é promover a proteção ambiental ao longo de toda a cadeia de abastecimento em processos de produção com utilização intensiva de produtos químicos, como é o caso dos têxteis.

Outro exemplo é a certificação GLOBALG.A.P. que exigimos para os frutos, legumes, flores e plantas e que abrange vários requisitos em termos de proteção ambiental. Somos ainda o primeiro retalhista discount a introduzir requisitos relacionados com a utilização de água na gama de frutos e legumes. Até julho deste ano iremos implementar uma série de normas para assegurar que produtos certificados sejam cultivados utilizando métodos de produção mais eficientes em termos de água.

Relativamente aos frescos, carne, frutos e legumes, privilegiamos sempre a origem nacional. Em 2021, passámos a identificar produtos de origem nacional com o logótipo "Sou Português", uma vez que faz parte da nossa estratégia promover o consumo de produtos nacionais e temos como objetivo contribuir para a valorização de cadeias de abastecimento nacionais: cadeias mais curtas, mais amigas do ambiente e mais sustentáveis. Temos também apostado na nossa oferta de produtos biológicos, que pretendemos aumentar continuamente no futuro, de forma a disponibilizar aos nossos clientes alternativas de qualidade biológica controlada com a presença do logótipo "Bio" da União Europeia.




O que estão a fazer para introduzir novos modelos de economia circular nos vossos produtos?

Não podemos negar que a produção dos nossos artigos tem um impacto no ambiente. No entanto, implementámos várias medidas que nos permitam reduzir este impacto ao máximo. Isto passa pela utilização tão eficiente quanto possível, e cada vez mais pela reutilização de recursos. Por conseguinte, acompanhamos de perto o desenvolvimento do Plano de Ação da Economia Circular a nível europeu e também estamos atentos aos esforços nacionais. Neste âmbito, aderimos em 2021 ao Pacto Português para os Plásticos e à Associação Smart Waste Portugal, de modo a reforçar o nosso compromisso com a promoção da Economia Circular em Portugal, o nosso contributo para a mudança e a utilização eficiente de recursos.

Por outro lado, a incorporação de materiais reciclados nas embalagens das nossas marcas próprias ou o nosso projeto "Bread Beer", que dá uma nova vida às sobras de pão das lojas ALDI, são dois exemplos de projetos de economia circular que temos vindo a explorar. Com este último projeto pretendemos combater o desperdício alimentar, reforçar a valorização que fazemos dos alimentos e, claro, provar aos consumidores que somos um agente ativo no que diz respeito à reutilização dos excedentes alimentares. Outros projetos serão lançados em breve.

Estão a formar os vossos fornecedores para introduzirem boas práticas sustentáveis? Pode dar exemplos do que já foi feito em Portugal?

Como referido anteriormente, definimos diretrizes e requisitos para as mais diversas matérias-primas de forma a aumentar a sustentabilidade nas cadeias de abastecimento. No entanto, estamos cientes de que esta transição acontece de forma progressiva e que a introdução de boas práticas sustentáveis apenas é possível quando todas as partes interessadas estão envolvidas. Por este motivo, promovemos o diálogo tanto em iniciativas multilaterais como também de forma direta com os nossos fornecedores para que estes sejam sensibilizados e estejam envolvidos. Procuramos trabalhar de perto com os nossos fornecedores e estar em constante contacto para os apoiar na implementação dos nossos requisitos de sustentabilidade e na melhoria da produção sustentável.



Há um ano aderimos ao movimento 'Unidos contra o Desperdício' , reforçando o nosso compromisso com o combabte contra o desperdício alimentar"

Elke Muranyi, Director Corporate Responsibility da ALDI Portugal



Os consumidores portugueses já mostram uma preocupação crescente em comprar produtos sustentáveis? Como se materializa essa preocupação?

Um consumo seguro e responsável significa fornecer gamas de produtos em que os clientes podem confiar. Além da qualidade e segurança do produto, os consumidores portugueses desejam cada vez mais comprar de forma consciente, beneficiando a sua própria saúde, outros seres humanos e o ambiente.

Neste sentido, adaptamos a nossa oferta de forma contínua e trabalhamos no sentido de melhorar produtos e embalagens e de tornar estas inovações visíveis aos olhos dos nossos clientes. O nosso objetivo é fornecer aos consumidores provas transparentes da aquisição sustentável dos produtos, para que possam comprar de consciência tranquila. Por isso, privilegiamos normas de sustentabilidade internacionalmente reconhecidas e aplicamos os respetivos logos nas embalagens dos nossos produtos.

Por outro lado, também apoiamos os nossos clientes a tomarem decisões alimentares mais conscientes pelo que iniciámos, em 2021, o processo de aplicação da rotulagem nutricional simplificada "Nutri-Score" nas nossas marcas próprias. Para responder às diferentes necessidades dos nossos clientes, que, cada vez mais, se preocupam em ter uma alimentação e um estilo de vida mais equilibrados, disponibilizamos tanto em sortido permanente como em oportunidades semanais uma vasta oferta de produtos vegan e vegetarianos, cerca de 130 referências alimentares e não alimentares, de marca própria. Em 2021, a ALDI Portugal foi também eleita como a cadeia de supermercados nº1 no segmento de discount, com a melhor oferta de produtos vegan, numa iniciativa realizada pela Associação Vegetariana Portuguesa. Relativamente ao projeto "Bread Beer", dada a positiva reação dos consumidores a este projeto, decidimos continuar a apostar no mesmo através de mais momentos de venda, aos quais pretendemos dar continuidade no futuro.




|Fonte: Jornal de Negócios, 25 de Fevereiro 2022

17 views