Portuguesa EntoGreen abre laboratório de insetos em Santarém

Unidade de investigação e desenvolvimento vai criar, para já, 11 empregos e servirá para transformar desperdício vegetal em fertilizante para mosca Soldado-Negro.


Eco Sapo



Aempresa portuguesa EntoGreen abriu um laboratório de insetos em Santarém. A nova unidade de investigação e desenvolvimento vai criar, para já, 11 postos de trabalho. No médio prazo, o projeto contempla um investimento de 13,7 milhões de euros para empregar cerca de 60 pessoas.


Transformar 36.000 toneladas de desperdício vegetal em proteína e fertilizante para alimentar a mosca Soldado-Negro é o principal objetivo da nova unidade bioindustrial da empresa de economia circular.


A proteína de inseto serve para a indústria de rações para animais domésticos, peixes, aves e suínos. A EntoGreen também desenvolve fertilizantes orgânicos para hortícolas e árvores de fruto.


Cerca de um milhão de toneladas de alimentos é desperdiçada por ano em Portugal, as quais podem ser convertidas em produtos essenciais a diversas indústrias e com enormes ganhos económicos e ambientais. Ao conseguirmos alargar e fomentar o nosso projeto de investigação estamos a contribuir para combater esse desperdício e a procurar soluções mais sustentáveis para o setor, gerando mais valor com base nos mesmos recursos”, destaca o presidente executivo da EntoGreen, Daniel Murta, citado em comunicado.


A empresa lidera ainda o consórcio de 40 empresas InsectERA, para colocar Portugal como país líder da aposta em insetos. O projeto pretende captar cerca de 60 milhões de euros das agendas mobilizadoras do Plano de Recuperação e Resiliência. Se for aceite, a iniciativa poderá criar cerca de 150 novos empregos na área até 2025.



|Fonte:Eco Sapo, 1 de Junho 2022

8 views