Preocupado com o ambiente? 20 dicas para tornar a sua cozinha mais verde

 

1688974.jpeg

Reduzir o desperdício na cozinha, tornar a limpeza mais amiga do ambiente e saber armazenar alimentos ajuda a ter uma atitude mais verde. Saiba como fazer a diferença em 20 pequenos passos.

Desde 2020, muitos de nós já passaram mais tempo do que nunca de roda da cozinha. Planear, fazer compras, cozinhar e limpar são tarefas intermináveis, uma vez que nos envolvemos mais intensamente em garantir três refeições por dia, sete dias por semana para as nossas famílias. Estamos constantemente nas nossas cozinhas, e isto forçou muitos de nós a tornarmo-nos muito mais conscientes do impacte ambiental das nossas refeições.

Embora não sejamos especialistas em alterações climáticas e ambiente, somos autoridades em matéria de alimentos e cozinhas, e estamos muitas vezes à procura de formas de reduzir o desperdício na nossa cozinha, limpeza, armazenamento de alimentos e muito mais. Se for da mesma mentalidade, reunimos uma lista de 20 acções — algumas fáceis, outras um pouco mais complicadas — que pode adoptar agora mesmo.
 

E se esta lhe parecer uma lista demasiado extensa, comece por escolher uma ou duas coisas para tentar acrescentar à sua rotina. Cada pequena decisão diária pode ter um impacte a longo prazo.

Ao ferver água, tape o recipiente

Ao fazê-lo, aprisiona o calor no interior, o que significa que será necessária menos energia para que a água ferva e também o faz mais rapidamente.

Abandone o papel

Embora possa ser um instinto de rasgar uma folha de um rolo de cozinha para limpar sujidade ou absorver humidade, as opções mais sustentáveis funcionam igualmente bem. Panos em tecido e esponjas são óptimos para limpar e uma grade de arame é, em muitos aspectos, melhor para drenar o excesso de gordura de alimentos fritos.


 

Reutilize as folhas de alumínio

A folha de alumínio é óptima para simplificar a limpeza e impedir a colagem de alimentos, mas também pode ser reutilizada. Desde que não esteja rasgado ou extremamente suja, basta limpá-la (ou até pô-la na máquina de lavar louça), dobrá-la e guardá-la para outra utilização.

Livre-se dos sacos de plástico

Em Portugal, está decretada a disponibilização de alternativas à utilização de sacos de plástico ultraleves e de cuvetes em plástico nos pontos de venda de pão, frutas e legumes. Dê outro passo, deixando também os sacos de produtos plásticos para trás. A maioria dos produtos, como batatas, cebolas e citrinos, pode ir directamente para o seu carrinho de compras, pois serão lavados ou descascados antes de serem consumidos.

Dê aos sacos com zip uma segunda vida

Cansado de atirar sacos de plástico com fecho de correr para o lixo? Basta lavar à mão e secar bem e aqueles podem viver para ver outro dia. Contudo, não se deve reutilizar sacos de plástico que tenham guardado carne crua, marisco ou ovos. Para um investimento modesto, os sacos de silicone para armazenamento de alimentos são extremamente duráveis.

Elimine a loiça descartável

Todos nós provavelmente já atingimos o pico do cansaço de lavagem de pratos e apreciamos a conveniência de pratos e talheres descartáveis, mas pense no ambiente da próxima vez que decidir como servir uma refeição. Mesmo para os próximos piqueniques, quando os pratos de papel são a norma, puxar pratos do armário pode acrescentar uma dose extra de sofisticação ao momento.


 

Reutiliza a água com que lava o arroz

Utilize-a para regar as suas plantas. A água de arroz em particular é mais benéfica para as plantas graças à adição de amido, o que favorece o crescimento de bactérias saudáveis.

Ponha a máquina da loiça a trabalhar depois de cheia

Para aqueles que têm o luxo de ter uma máquina de lavar loiça, ela tende a ser mais ecológica do que a lavagem à mão. No entanto, deve esperar até estar cheia para a pôr a funcionar, e utilizar a opção “economia” se a tiver. Considere também desligar a secagem por calor e deixar a loiça secar ao ar.

Não lave loiça com água corrente

Para quem lava a loiça à mão, se tiver uma pia de dois compartimentos, a melhor prática é encher um lado com água com detergente para lavar e o outro lado com água limpa para enxaguar, e fechar a torneira. Tal irá reduzir o desperdício de água.

Prefira os pequenos aparelhos

Ao cozinhar uma pequena quantidade, os aparelhos de balcão (microondas, torradeiras, fritadeiras, etc.) utilizam menos energia do que o aquecimento de um forno de tamanho normal. Estes pequenos aparelhos também aquecem menos o ambiente, pelo que são óptimos para usar no Verão para reduzir a necessidade de ligar o ar condicionado.

Saiba o que está no seu frigorífico, congelador e despensa

Manter uma lista do que tem no frigorífico e congelador pode impedi-lo de manter a porta aberta enquanto tenta descobrir o que cozinhar ou o que precisa de ir buscar numa ida às compras. E para os artigos com períodos de vida mais curtos, mantenha-os numa área como uma estação “use primeiro” para reduzir o desperdício alimentar.


 

Seja mais esperto ao preaquecer o forno

Para artigos em que uma mudança brusca de temperatura não é importante (bacon, batatas...), não é necessário preaquecer o forno; basta colocar a comida e deixá-la começar a cozinhar à medida que o forno sobe para a temperatura desejada. E quando for necessário preaquecer, use um termómetro de forno para determinar quanto tempo demora o seu forno e tente não o fazer mais tempo do que o necessário.

Valorize as sobras

Embora todos possamos apreciar uma refeição recém-cozinhada, algumas receitas podem até saber melhor alguns dias depois. Comer sobras não só ajuda a reduzir o desperdício alimentar, como também pode ajudar a poupar tempo e dinheiro. Outro benefício: o reaquecimento do jantar da noite passada consumirá provavelmente menos energia do que cozinhar uma nova refeição a partir do zero.

Escolha equipamento de café reutilizável

Pequenas mudanças nas nossas rotinas diárias podem ter um impacte duradouro. Comece com a sua chávena de café da manhã: se for buscar o seu café para a viagem, leve consigo uma chávena de café reutilizável. Se o fizer em casa, certas cafeteiras eléctricas vêm com os seus próprios filtros de malha. Há também opções reutilizáveis e filtros de pano para substituir as versões de uso único.

Escolha produtos de limpeza amigos do ambiente

Procure esponjas feitas de materiais reciclados e detergentes de loiça que sejam biodegradáveis e livres de fosfatos e outros materiais nocivos que possam ameaçar a vida marinha. Compre produtos a granel, poupando nas embalagens, e considere a compra de sacos de lixo biodegradáveis.

Verifique a temperatura do seu frigorífico

O seu frigorífico deve estar a funcionar à temperatura determinada pelo fabricante. Compre um termómetro de frigorífico (se tiver um instalado no aparelho, nem sempre é preciso) e ajuste a temperatura em conformidade.

Limpe as serpentinas do seu frigorífico

Mesmo uma pequena quantidade de pó nas serpentinas (localizadas por baixo ou atrás do seu frigorífico) pode reduzir significativamente a eficiência energética do aparelho. Assim, pelo menos uma vez por ano, desligue o frigorífico e utilize um aspirador ou espanador à volta das serpentinas para ajudar a mantê-lo a funcionar como deve ser.

Compre localmente

Há vantagens em viver num mundo tão ligado, mas a energia necessária para colocar produtos de todo o globo no seu prato não é uma delas. O combustível necessário para obter um item de onde é feito até onde é comprado ou consumido tem um custo, e quanto maior for essa distância, maiores serão as emissões de carbono. Considere comprar nos mercados locais.

Tente a compostagem

Uma vez consumidos, uma certa quantidade de alimentos e produtos relacionados ainda tem de ser eliminada. É aí que entra a compostagem. De acordo com a Agência de Protecção Ambiental, “fazer compostagem mantém estes materiais fora dos aterros onde ocupam espaço e libertam metano, um potente gás com efeito de estufa”. Se não estiver pronto para começar a sua própria pilha em casa (ainda que haja forma de aprender a fazer), armazene material compostável no frigorífico ou congelador para evitar odores e insectos antes de o levar para o seu mercado local de agricultores, jardim comunitário ou outro local de compostagem.

Reavalie o consumo de carne e lacticínios

De acordo com a análise de um estudo publicado em 2018 na revista Science, “evitar carne e lacticínios é a maior forma de reduzir o seu impacte ambiental no planeta”. A carne de vaca é frequentemente citada como o pior infractor ambiental. “Desistir de carne de vaca uma vez por semana a favor do feijão, durante um ano, é o equivalente a não queimar quase 145 litros de gás”, escreveu Tamar Haspel no The Washington Post. Mesmo que não esteja preparado para se tornar vegetariano ou vegano, comer menos produtos animais, particularmente carne vermelha, é uma vitória.

Há sempre uma série de coisas a ter em consideração quando se tenta fazer o que é melhor para o planeta, mas pensamos que esta lista é um bom ponto de partida para acções a considerar.

Fonte: Público