Por ano são desperdiçadas 88 milhões de toneladas de comida na UE?

5 Abril 2021 SIC Notícias



Enquanto 6,8% dos europeus não tem possibilidade financeira para comprar uma refeição nutritiva de dois em dois dias, milhões de toneladas de comida são desperdiçadas todos os anos, só na União Europeia.


O desperdício alimentar é um dos temas da agenda da Comissão Europeia. No site daquela instituição citam-se dados do Eurostat, o serviço de estatística da União Europeia, que dizem 6,8% dos europeus não têm condições para pagar uma refeição nutritiva de dois em dois dias, num momento em que milhões de toneladas de comida são desperdiçadas anualmente só na União Europeia, como é sublinhado em várias plataformas de combate ao desperdício alimentar, como é o caso do projeto Too Good To Go.


MAS SERÁ MESMO ASSIM?


O valor das 88 milhões de toneladas de comida desperdiçadas surge num estudo do programa Food Use for Social Innovation by Optimising Waste Prevention Strategies (FUSIONS), financiado pela Comissão entre 2012 a 2016. No entanto, este número está desatualizado, uma vez que se baseia no cruzamento de dados da OCDE e do Eurostat de 2012.


Ao Polígrafo SIC Europa, a Comissão Europeia admite que não há valores mais atualizados do desperdício de alimentos na União Europeia.


Com base neste estudo, a Comissão implementou medidas no âmbito das Metas de Desenvolvimento Sustentável. Para isso, foi criada, em 2016, a Plataforma Europeia sobre as Perdas e Desperdício de Alimentos, que tem como objetivo aconselhar a CE e os Estados-Membros sobre as melhores medidas para reduzir o desperdício.


Em 2018, o Parlamento Europeu (PE) emitiu uma diretiva sobre o mesmo tema. Nesta, admite-se no ponto número cinco que “muitos Estados-Membros ainda não desenvolveram completamente as infraestruturas necessárias para gerir o desperdício.”


No mesmo diploma, estabelece-se que “os Estados-Membros devem implementar medidas para prevenir o desperdício. Estas medidas devem pelo menos reduzir o desperdício e contribuir para o objetivo de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas: reduzir em 50%, per capita, o desperdício alimentar global ao nível do retalho e do consumidor, tanto na produção como na cadeia de fornecimento, até 2030”. E acrescenta-se que “os Estados-Membros devem encorajar a doação de comida e outro tipo de redistribuição para o consumo humano, priorizando este em detrimento do consumo animal e reprocessamento em produção não alimentar”.


Assim, ainda que estas medidas se apliquem aos dias de hoje o valor, no qual se baseiam — de 88 milhões de toneladas de comida desperdiçada — está desatualizado e, por isso, é impreciso assumir que este número de comida desperdiçada se aplica aos dias de hoje.




Fonte: SIC Notícias

2 views