Na China, é ilegal pedir comida em excesso nos restaurantes

9 Maio 2021 ZAP



A China aprovou uma lei anti-desperdício de alimentos que proíbe clientes de restaurantes de pedirem mais do que precisam, uma legislação abrangente pode prejudicar a experiência de comer fora de casa.


A lei, que entrou em vigor na semana passada, fazia parte de uma campanha anti-desperdício de alimentos que varreu o país no ano passado, após o presidente chinês Xi Jinping ter considerado o desperdício de alimentos um problema “angustiante” que ameaçava a segurança alimentar da China.


Além da proibição de pedir comida em excesso, é também proibido filmar ou partilhar vídeos de compulsão alimentar, um tipo de programa de alimentação conhecido como mukbang.

A China não enfrenta uma escassez iminente de alimentos. Contudo, conta o Vice, Xi lançou uma campanha de economia de alimentos em agosto, dizendo que a perturbação económica causada pela pandemia foi um alerta de que o país precisava para garantir o seu abastecimento de alimentos.

O Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas disse que as interrupções na cadeia de abastecimento durante a pandemia estavam a levar dezenas de milhões de pessoas à beira da fome.


As autoridades locais na China criaram várias medidas para fazer cumprir a ordem do presidente. Por exemplo, funcionários foram enviados para verificar o desperdício de alimentos nas cantinas das empresas.


Noutro caso, grupos da indústria culinária promoveram as chamadas refeições “N-1”, o que significa que o número de pratos deve ser menor do que o número de convidados.


Alguns restaurantes comprometeram-se a oferecer opções de pequenas porções. Um restaurante na cidade central de Changsha colocou uma balança na entrada e dava recomendações de comida de acordo com o peso dos clientes.


Cerca de 35 milhões de toneladas de alimentos vão para o lixo na China todos os anos, de acordo com os media estatais chineses.


De acordo com a nova lei, os restaurantes podem ser multados em até 1.280 euros por induzir os consumidores a pedirem quantidades excessivas de alimentos e causar desperdício.

Estações de televisões e empresas de media online podem ser multadas em até 13.200 euros se forem apanhadas a fazer ou a exibir vídeos de compulsão alimentar.


A lei também exige que os organizadores de banquetes peçam as quantidades certas de comida. É uma prática comum na China os anfitriões pedirem mais comida do que o necessário, especialmente em negócios ou reuniões familiares, para demonstrar a sua riqueza e hospitalidade.


Alguns utilizadores da Internet questionam se a repressão ao desperdício de alimentos está a exagerar ou a infringir a liberdade das pessoas.



Fonte: ZAP

7 views