"A tecnologia torna uma missão nobre (Too Good To Go) mais atrativa". Mette Lykke

No #55 episódio do podcast Made in Tech falamos com a empreendedora dinamarquesa Mette Lykke sobre como a tecnologia permite que uma missão "sustentável, apaixonante e que entusiasma quem quer fazer bem no mundo" como a Too Good To Go também possa ser uma opção racional e um bom negócio. O melhor exemplo? A Tesla.


Dinheiro Vivo




Mette Lykke co-fundou a partir da Dinamarca a comunidade global de fitness Endomondo em 2007 e, uns anos mais tarde, aos 33, tornou-se multimilionária quando vendeu a empresa à americana Under Armour (85 milhões de dólares).


Desde 2017, 10 anos depois de criar a Endomondo, lidera (e é investidora) da Too Good To Go, a empresa que usa tecnologia para lutar contra o desperdício alimentar - a sua app é usada já em mais de 17 países, tem dezenas de milhões de clientes e permite aos utilizadores terem bons produtos a preços mais em conta e a restaurantes e lojas evitarem desperdiçar comida e ganhar com isso.

A missão? Contrariar a conclusão de um estudo da ONU - da área Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO) - que indica que um terço de toda a comida produzida acaba no lixo (e isso inclui a comida que temos nas nossas casas).






|Fonte: Dinheiro Vivo, 17 de Fevereiro 2022

7 views