top of page

10 tendências de consumo que vão moldar 2023




Pelo terceiro ano consecutivo, os consumidores entrarão no ano novo num elevado estado de incerteza. Desta vez, porém, não é a pandemia o mais preocupante, mas sim a desaceleração económica e o aumento do custo de vida, avança a FMCG Gurus.


Esta incerteza está a levar os consumidores a quererem continuar a procurar produtos que satisfaçam várias necessidades, ao mesmo tempo que se dedicam a hábitos de compras mais moderados e estão mais atentos ao valor. A principal implicação é que os consumidores estarão relutantes em abdicar de produtos que consideram essenciais e dos pequenos luxos, mas, ao mesmo tempo, estarão mais atentos aos gastos.


Com isto em mente, a FMCG Gurus lançou as suas 10 tendências para 2023, destacando oportunidades para melhorar a perceção de valor.


Motivado pela inflação


A primeira tendência para 2023 é a Motivação pela Inflação e centra-se na forma como os consumidores procuram fazer o seu dinheiro “esticar”, sem sacrificar as suas necessidades, tornando-se menos leais às marcas, comprando em vários locais e procurando poupar dinheiro em certos produtos para gastar mais noutros.


Recorde-se que poucas famílias têm poupanças adequadas, o que significa que qualquer deterioração da economia, bem-estar financeiro ou segurança no emprego atingirá muitas pessoas rápida e significativamente, o que significa que as marcas devem ser vistas como o mais responsivas possível à inflação.


Embora os consumidores aceitem alguma forma de compromisso nos próximos 12 meses, o valor será mais importante do que o preço mais barato na procura de produtos.


Alimentar o espírito


Tal como nos anos anteriores, a saúde e o bem-estar moldaram uma série de tendências, uma vez que os consumidores continuam a ter uma abordagem proativa e holística do bem-estar. A primeira tendência orientada para a saúde é Fuel My Mood, que descreve como os consumidores vão dar maior ênfase à felicidade, ao bem-estar emocional e aos níveis energéticos, especialmente porque percebem o impacto que a fadiga pode ter no bem-estar, a longo prazo.



Encontrar o equilíbrio


Outra tendência relacionada com a saúde é a necessidade de encontrar o equilíbrio, que sublinha a forma como os consumidores procurarão afastar-se das pressões diárias e reavaliar o que é importante para eles, priorizando a sua saúde, autoeducando-se sobre questões de bem-estar e fazendo o seu melhor para garantir que não são sobrecarregados por pressões e stresses diários.



Perfis proativos


Além disso, a tendência Perfis Proativos destaca como os consumidores continuam a ter uma abordagem a longo prazo do bem-estar e a manterem-se em forma ativos até o mais tarde possível. Ligado a isto, os consumidores estão também a reconhecer a ligação entre a saúde digestiva e a imunidade, uma tendência que continuará a tornar-se mais predominante, à medida que a consciência do microbioma intestinal cresce.


Tecnolução


Também ligada à saúde e bem-estar, a Tecnolução olha para a forma como a tecnologia será vista como o caminho a seguir para a oferta de novas formas de inovação no mercado, desde produtos personalizados, à fermentação e fortificação, a produtos cultivados.



Visão de helicóptero


Os consumidores têm outras prioridades, para além da saúde e do bem-estar, e numa era de austeridade, mais ênfase será dado às marcas que os tranquilizam de que têm os seus melhores interesses em consideração e estão a ter o máximo de cuidado e atenção à formulação dos produtos.


A tendência Visão de Helicóptero mostra como os consumidores estão mais atentos à informação, à medida que continuam a demonstrar elementos de aversão ao risco, o que significa que a autenticidade e a transparência são cruciais, com as marcas a terem de fornecer a história por detrás dos produtos que fizeram.


Planeta azul


As preocupações ambientais continuarão a existir e a tendência Planeta Azul mostra como as pessoas esperam que as marcas tenham uma abordagem holística e proativa à prática sustentável, ao longo de toda a cadeia de abastecimento, especialmente porque os consumidores fazem alterações nas suas dietas e estilos de vida para se comportarem de uma forma mais amiga do ambiente.


Era da inovação


Isto é algo que cria novas oportunidades em torno da tecnologia, com a tendência Era da Inovação a destacar como os consumidores esperam que as marcas sejam o mais engenhosas possível, evitem o desperdício, desenvolvam novas práticas agrícolas naturais e abordem questões como o desperdício alimentar e as emissões de carbono.


Era da inclusão


A autoexpressão é também é sinónimo de valor e a tendência da Era da Inclusão mostra que os consumidores querem produtos que espelham as suas atitudes e perspetivas sobre a vida, independentemente do indivíduo querer desafiar ativamente as normas sociais ou se sente que a sociedade está a mudar a um ritmo demasiado rápido.



Tentação do gosto


Finalmente, a Tentação do Gosto olha para a forma como os consumidores continuarão a procurar pequenas indulgências, para fins de recompensa e escapismo, especialmente porque reduzem os grandes gastos e os produtos hedonistas posicionados quer como nostalgia quer no eixo da experimentação irão apelar a quem procura pequenos momentos de prazer.

Independentemente da tendência em causa, numa altura em de redução da confiança financeira, com consequências para a fidelização das marcas, a FMCG Gurus sublinha que é crucial garantir a máxima transparência, tranquilizando os consumidores de que os produtos se alinham com as suas necessidades.



|Fonte: Grande Consumo, 9 de Dezembro 2022

147 views

Comments


bottom of page