“É Tempo de Regenerar!” com a Nestlé nos hipers e supers de Portugal


Grande Consumo


A campanha de ponto de venda da Nestlé “É Tempo de Regenerar!” regressa este mês aos hipers e supers de todas as insígnias a operar no país (continente e ilhas), com o objetivo de sensibilizar os consumidores para a adoção de práticas mais regenerativas do meio ambiente, no seu dia-a-dia.


Algumas das ações que podem melhorar a qualidade de vida de todos, hoje e para as gerações futuras, encontram-se na redução do desperdício alimentar, na reutilização e reciclagem das embalagens, na plantação de hortas urbanas que contribuem para a biodiversidade e no aproveitamento de borras do café como corretivo agrícola do composto orgânico que alimenta os solos.


“É Tempo de Regenerar!” procura, assim, explicar aos clientes das várias insígnias de retalho o conceito da regeneração que vai além da sustentabilidade. “Significa deixar o planeta melhor do que o encontrámos, protegendo, renovando e restaurando os ecossistemas naturais“, pode ler-se no comunicado.


Esse é o exemplo da Nestlé que, em Portugal e através do compromisso Generation-Regeneration, apresenta seis projetos que estão já a dar o seu contributo para fazer avançar sistemas alimentares regenerativos, envolvendo toda a cadeia de valor da empresa.


Agricultura regenerativa


A agricultura regenerativa visa a conservação e a restauração das terras agrícolas e do seu ecossistema. Proporciona benefícios aos agricultores, ao ambiente e à sociedade. Em Portugal, a Nestlé está a dar os primeiros passos, ao trabalhar com os produtores de trigo para fomentar esta prática agrícola.


A empresa já tinha anunciado a aplicação de um pacote de investimentos de 1,2 mil milhões de francos suíços, para, nos próximos cinco anos, e a nível mundial, estimular práticas de agricultura regenerativa em toda a cadeia de fornecimento da companhia e no apoio aos agricultores.


Plantação de Árvores


As árvores são um dos grandes aliados no combate às alterações climáticas, nomeadamente pela forma como capturam e retêm carbono. Reflorestar contribui também para inverter a perda de biodiversidade, proteger habitats e promover o armazenamento de água.


Em Portugal, a Nestlé comprometeu-se em plantar uma arvore por colaborador, até final de 2022, num total de 2.347. Durante o ano de 2021, fora plantadas mil e as restantes serão plantadas até final do ano.


Painéis fotovoltaicos


O sistema de painéis fotovoltaicos (351) instalado na sede da Nestlé Portugal tem uma capacidade de captação de CO2 equivalente a 2.118 árvores adultas, por ano.


Desenvolvido sob uma visão verde, o novo Campus Nestlé está a dar o seu contributo para o compromisso Nestlé de atingir “net zero”, até 2050.


Apoio à apicultura


Entre 2021 e 2022, a marca Nestum já ofereceu 700 núcleos de abelhas-rainha a apicultores profissionais em Portugal. Apoiar a resiliência da comunidade apícola é também reforçar a biodiversidade do país. É esse o objetivo da campanha Juntos pelas Abelhas, que tem estado a repovoar o território com novas colmeias, sobretudo em regiões afetadas por calamidades como os incêndios florestais.


Eletricidade renovável certificada


Através da utilização de eletricidade renovável certificada, a Nestlé Portugal contribui para o objetivo global da companhia de reduzir a metade as emissões de CO2, até 2030, e de atingir a neutralidade carbónica, até 2050.


“Green Fleet”


O projeto Nestlé Green Fleet é pioneiro no país pela sua dimensão e está inserido no compromisso, assumido globalmente pela Nestlé, de atingir a Net Zero até 2050. Esta transformação da frota para veículos elétricos dará um relevante contributo, com uma redução estimada de 1800 toneladas de CO2 por ano, desde a sua total implementação em 2025, ano em que a companhia contará com uma frota de 500 viaturas elétricas apoiadas por 64 postos de carregamento.



“Generation-Regeneration”


A urgência do compromisso “Generation-Regeneration”, assumido globalmente pela Nestlé em setembro de 2021, e perfeitamente alinhado com o compromisso da ONU de travar o aumento da temperatura média anual nos 1,5 °C, deve-se à crescente ameaça que as alterações climáticas e ambientais, a degradação das florestas, do solo e das águas, estão a colocar aos agricultores e às suas comunidades. Uma ameaça que coloca em risco as condições de vida dos agricultores, prejudicando a acessibilidade e a disponibilidade de alimentos de qualidade.


Além destas, outras iniciativas incluem ainda a promoção da biodiversidade, a conservação do solo, a regeneração dos ciclos da água e a integração da pecuária.


Ainda para apoiar a resiliência do sector agrícola a Nestlé está a levar a cabo várias iniciativas destinadas a incentivar os jovens pelo empreendedorismo no sector primário. A iniciativa Agripreneurship visa precisamente inspirar, formar e dar aos jovens agricultores de amanhã os meios necessários para poderem desenvolver os seus conhecimentos e as suas competências e alimentarem os seus espíritos empreendedores, para gerirem as suas produções de forma responsável e sustentável para as gerações futuras.


Dentro desta iniciativa estão a iniciar-se esta semana dois estágios na Fábrica da Nestlé em Avanca e na empresa fornecedora de cereais à Nestlé – Germen/Carneiro&Campos – para que alguns destes jovens tomem conhecimento com a fileira de produção do trigo, desde os campos de cultivo ao produto final.



|Fonte: Grande Consumo, 26 de Julho 2022

9 views